Apoyo COAGRET a los luchadores del Quimbo

COAGRET, la Coordinadora de Afectados por Grandes Embalses y Trasvases se solidariza con la lucha de los afectados por la presa hidroeléctrica del Quimbo, en Colombia,promovida por una filial de Endesa. El proyecto desvia el río Magdalena, y se inundarán más de 6 municipios del Departamento del Huila, desplazando a casi 2000 personas. Y todo ello, exclusivamente para producir más beneficios para grandes empresas y multinacionales, así como para la oligarquía colombiana. Condenamos los hechos producidos las últimas semanas, con el brutal desalojo violento de agricultores y pescadores a cargo de las fuerzas de seguridad colombianas.

Hoy, 14 de marzo, día internacional contra las represas, y por los ríos, el agua y la vida, aunque no podemos estar presentes, apoyamos las movilizaciones contra la presa del Quimbo, organizadas por Asoquimbo, Asociación de Afectados por la hidroeléctrica del Quimbo, a la vez que reclamamos la intervención de organismos de derechos humanos a nivel internacional, como la Comisión Internacional de Derechos Humanos, ante la omisión del estado y el gobierno Colombiano.

Os animamos a mantener la lucha y la resistencia ante este proyecto irracional e inútil, para hacer valer los derechos de los pueblos y de las personas. Si necesitáis algún tipo de apoyo externo desde Europa, por favor, hacernoslo saber para ver si estuviera en nuestras manos conseguirlo.

El agua y la tierra se aman y se defienden

MANIFESTO-me

Relato de um participante do Actua

Seria um erro. Seria um erro muito grande se permitíssemos a construção da barragem edp em Foz-Tua. Seria um erro ser conivente com tamanha construção erguida no seio do Património da Humanidade. Por este motivo estamos no acampamento e fazemos o convite a todos os que se dignam em defender o Património Natural e Cultural. Convidámos todos a não cometer o erro de ver o Vale do Tua, a Linha do Tua e o Douro Vinhateiro ser afundado.

Viemos cá, nem mais nem menos, para parar a construção da barragem. Para quem conhece a beleza deste vale, o local de construção é um cenário dantesco, revela o total divórcio entre o ser humano e a natureza. A simbiose do labor do homem com a Natureza, muito característica desta região está a ser completamente desvirtuada pela corrupção humana.

Entendemos que este é o momento Actuar. A construção da barragem do Tua apenas traz proveito para os interesse dos tecnocratas na monopolização dos recursos naturais comuns. O Rio Tua, a Linha do Tua e o Douro Vinhateiro fazem parte do Património da Humanidade em Trás-os-Montes e Alto Douro. A partir de amanhã iremos publicamente expulsar empresas facciosas como a EDP, a Mota Engil e a Somague do nosso Património. Iremos denunciá-los e acusá-los publicamente de prevaricação e atentado crime contra o Património e contra o Ambiente.

Não estamos sós. Os habitantes da região não têm escondido a sua revolta em relação à barragem e têm dado o seu apoio ao acampamento, nomeadamente com a oferta de alimentos. É importante para nós sentir o calor humano, é importante sentir que o logro das políticas energéticas são faliciosas, é importante para nós sentir que as pessoas não querem ver o Património destruído, espoliado e coberto de cimento! O Rio Tua é muito mais que cimento e betão. O Rio, a Linha, o Vale não têm igual noutro país. Todo este Património vale mais que todas as barragens juntas construídas em Portugal

Somos pouco, Somos! Temos poucos meios, Temos! Pensamos diferente, Pensamos! É isso que nos move. A nossa diferença e o nosso direito em distinguir-mo-nos de partidos políticos e empresas público-privadas que afundam o Património e poluem o nosso Planeta. Apenas temos um planeta mas consumimos energia de três planetas. Por isso, existem 156 grandes barragens em Portugal e 50 na bacia hidrográfica do Douro, mas não é o suficiente, nunca é suficiente. O Douro, o Tâmega o Sabor e agora o Tua. Onde vamos parar? Quando tivermos roubado todos os recursos às gerações futuras?

Não. A gula, corrupção e avareza da EDP pára aqui!

O Governo está contra os portugueses e está contra o Património. Mas não permitimos que nos enfiem mentiras pelas goelas abaixo. As mentiras sobre produção de energia, as mentiras sobre independência energética e as mentiras do mito das hidroeléctricas promoverem o desenvolvimento regional. Mentiras que destroem de década para década a identidade cultural e os recursos naturais e monumentais do país. Queremos a mudança. Queremos, podemos e desfazemos. Parem a construção da barragem em Foz Tua Agora!

ACAMPAMENTO ACTUA PELO TUA