Do you need a free psychic chat?

Check outthis pageLink

Mirandela referenda linha do Tua

A Câmara de Mirandela vai promover um referendo popular sobre a linha do Tua, cujo resultado pode inviabilizar a construção da barragem que ameaça a ferrovia, anunciou o autarca local, José Silvano.

Esta primeira iniciativa de auscultação da população no distrito de Bragança está apenas dependente do parecer do Tribunal Constitucional, acrescentou o presidente da Câmara.
 
A pergunta que o município pretende fazer, aos cerca de 26 mil eleitores do concelho de Mirandela, é: "Concorda com a manutenção da linha ferroviária do Tua?".
 
Os últimos 60 quilómetros de caminho-de-ferro do Nordeste Transmontano ganharam dimensão nacional, nos últimos dois anos, com a sucessão de acidentes, que provocaram quatro mortos, e a construção da barragem que ameaça submergir parte da linha.
 
De acordo com o autarca social democrata, se a resposta for afirmativa e se votarem mais de metade dos eleitores "este referendo será vinculativo e inviabilizará a construção da barragem" de Foz Tua.
 
Segundo explicou, se a população manifestar expressamente a defesa da manutenção da linha, a barragem não poderá submergir nenhum troço da mesma.
 
De acordo com os estudos técnicos, independentemente da cota que vier a ser adoptada, a barragem de Foz Tua submergirá, pelo menos, os últimos 14 quilómetros da linha da Tua, cortando a ligação à linha do Douro e ao litoral.
 
Este cenário é encarado na região como o fim da linha que deixaria de ter utilidade, quer em termos de transporte comercial, quer turísticos, pois o comboio deixaria de circular na zona mais atractiva desta via estreita considerada das mais belas do mundo.

Segundo disse à Lusa o autarca social-democrata, a Câmara de Mirandela vai aprovar quarta-feira a proposta de referendo e a respectiva pergunta, que será levada à apreciação da assembleia municipal em Fevereiro.

Cumpridos estes requisitos, terá de ser enviada para apreciação do Tribunal Constitucional que terá a última palavra sobre a realização ou não do referendo.

O autarca diz estar optimista, até porque já tem pareceres no sentido de que esta matéria pode ser objecto de referendo, quer da Comissão Nacional de Eleições (CNE) quer da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDRN).

Internacional | Lunes, 19 Enero 2009 | Coagret
COAGRET :: COordinadora de Afectados por GRandes Embalses y Trasvases Por una Nueva Cultura del Agua, No más pueblos bajo las aguas. RÍOS SIN PRESAS ¡PUEBLOS VIVOS!